Informação para Autores

O Scientia Chromatographica, lançado em 2008, foi o primeiro periódico da América Latina dedicado exclusivamente às Técnicas Cromatográficas (Gasosa, Líquida e Fluido Supercrítico, em todas as suas formas), Técnicas Relacionadas (Técnicas de Preparo de Amostras, Eletroforese Capilar, Espectrometria de Massas, Fracionamento em Fluxo e outras) e Acoplamento entre elas (GC-MS, LC-MS(MS), SPME-GC, SBSE-LC, TLC-MS, etc.).

O Editor do Scientia Chromatographica trabalha diretamente com os autores, co-Editores e os membros do Conselho Editorial (Advisory Editorial Board), além de seu próprio staff, para preparar cada número do periódico recebido pelos leitores. Inicialmente concebido para publicar principalmente artigos críticos de Revisão passou, a partir de 2012, a incorporar também artigos originais contendo resultados de pesquisas científicas experimentais e/ou teóricas, na área de Técnicas de Separação (ênfase em Cromatografia e Eletroforese) e Técnicas Relaciondas (ênfase em Espectrometria de Massas).

Escopo

Scientia Chromatographica publica trabalhos em todas as áreas da Cromatografia, incluindo GC (colunas capilares, empacotadas, preparativas), LC (convencional, HPLC, UHPLC, Prep-LC, micro-LC, nano-LC, TLC, PC), SFC (colunas empacotadas ou capilares), Técnicas Acopladas (GC-MS, LC-MS, SFC-MS, LC-GC, SFE-CE, GCxGC, LCxLC) e Técnicas de Preparo de Amostras (SPME, SBSE, MEPS, QuEChERS, LLE, MAE,SPE, LLE, etc.). A partir de 2012 o Scientia publica os seguintes formatos de artigos:

  • Artigos Originais de Pesquisa
  • Comunicação (Short Communication")
  • Artigos de Revisão crítica

Os artigos de Revisão Crítica deverão antes de sua submissão serem discutidos com um dos co-Editores mais relacionados ao assunto em questão. Devem conter uma contribuição nova a respeito de um assunto de grande interesse atual, incluindo uma discução a respeito das vantagens e desvantagens do mesmo. O Scientia não publica apenas relato de artigos descritos na literatura, sem uma discussão crítica sobre os mesmos.

Os artigos Originiais de Pesquisa deverão conter resultados de laboratório e/ou teóricos, que signifiquem uma contribuição expressiva para a área de técnicas de separação, seja ela conceitual, na instrumentação, ou na aplicação.

Os artigos do tipo Comunicação deverão ter a mesma qualidade dos artigos Originais, porém devido a seu caráter de comunicação preliminar usualmente são de menor extensão.

Envio do Artigo

Os artigos deverão ser encaminhados exclusivamente através do website do Scientia www.scientiachromatographica.com seguindo rigorosamente as instruções lá contidas. Os artigos do tipo Revisão deverão antes de seu envio pelo website terem o aval de um dos co-Editores do periódico, caso contrário não serão avaliados. Todos os artigos, independentemente do formato, deverão ser submetidos exclusivamente ao Scientia, com o entendimento de que eles não foram anteriormente submetidos, não estão sendo e não serão posteriormente publicados em outro veículo. Autores que utilizarem tabelas, ilustrações, figuras, ou textos contendo mais de 25 palavras, anteriormente publicados em outro periódico – sendo ou não autores do artigo – deverão obter a devida permissão por escrito do portador dos direitos de cópia ("Copyright"). Esse documento deverá permanecer de posse dos autores, sendo encaminhado ao Scientia, quando solicitado.

Idioma

Os artigos podem ser escritos em Português, Inglês ou Espanhol. Os autores cujo idioma nativo não for o empregado na redação do artigo são orientados a solicitarem an colaboração de colegas fluentes no idioma, antes de enviarem o artigo para o periódico.

Carta de encaminhamento

Os artigos devem ser acompanhados por uma carta do autor correspondente, dirigida ao Editor, submetendo o artigo para avaliação de acordo com as regras do periódico (cópia do impresso em anexo). O Scientia assume que o autor deste encaminhamento possui o aval dos demais autores para encaminhar o artigo em nome deles, e que todos conhecem e estão de acordo com os critérios de avaliação e publicação do Scientia Chromatographica.

Para fazer download da Carta de Submissão, clique aqui.

Para fazer download da Carta de Transferência de Direitos Autorais, clique aqui.

O processo de avaliação dos artigos

A primeira fase de avaliação de um artigo consiste na verificação se as normas para publicação foram atendidas (desde se o escopo está dentro da linha de publicação do periódico até adequação às normas de formatação). Artigos fora destes padrões serão devolvidos aos autores para adequação às normas, antes de iniciar o processo de avaliação.

A segunda fase consiste no envio dos artigos submetidos de acordo com as normas do periódico a dois revisores (assessores) para avaliação do conteúdo do artigo. O assessor deve encaminhar um parecer detalhado sobre o conteúdo, destacando os pontos positivos e negativos do artigo, e um parecer conclusivo no qual informa se o artigo pode ser aceito como submetido, se deve ser revisado (e apontar quais pontos devem ser modificados) ou se deve ser rejeitado (neste caso, detalhar o motivo da rejeição). O autor correspondente será informado da decisão do Editor, com base nos pareceres e sua avaliação. No caso de serem solicitadas modificações, o autor correspondente deverá re-encaminhar o artigo com as correções solicitadas, e uma carta detalhando o que foi modificado e uma resposta aos comentários dos revisores e do Editor. O artigo será novamente avaliado e o autor correspondente receberá o parecer definitivo a respeito do mesmo.

Após a aceitação do artigo, o mesmo passará para a fase de editoriação eletrônica e o nome dos autores não poderá mais ser alterado. Concluída esta fase, o autor correspondente terá disponibilizada uma prova em .pdf do artigo completo para sua revisão final. Eventuais pequenos problemas, não resolvidos anteriormente, serão comunicados neste momento ao autor para uma posição definitiva. Os autores terão um prazo de até 72 horas para encaminharem as correções das provas. Caso este prazo não seja atendido, o autor corre o risco de não ter o artigo publicado no próximo número do periódico. Nesta etapa, apenas pequenas correções (ex. tipográficas e ortográficas) poderão ser realizadas. Se forem necessárias correções mais extensas, as mesmas serão encaminhadas novamente aos revisores e a publicação poderá sofrer sérios atrazos.

Após estas correções, o artigo é encaminhado para a publicação no próximo número do periódico, e disponibilizado no website do Scientia Chromatographica, com a indicação do respectivo DOI.

Tipos de contribuições aceitas para publicação no Scientia

O Scientia Chromatographica considera para publicação quatro tipos de contribuição:

  • Artigos Originais de pesquisa: descrevem resultados de estudos completos. Deverão conter resultados de laboratório e/ou teóricos, que signifiquem uma contribuição expressiva para a área de técnicas de separação, seja ela conceitual, na instrumentação, ou na aplicação. Este tipo de contribuição é limitado a 6.000 palavras, incluindo as legendas das figuras e as referencias, e no máximo 5 tabelas e/ou figuras somados. Os artigos com até 7 páginas na prova final serão impressos gratuitamente; artigos que excederem este número de páginas estarão sugeitos a uma contribuição no valor de R$ 400,00 por página (ou fração dela) adicional. No momento do envio da prova de impressão, caso isto ocorra o autor será consultado se prefere revisar o artigo para enquadrá-lo em até 7 páginas, ou se prefere pagar as páginas excedentes. O número de páginas de um artigo depende muito das figuras e tabelas do mesmo. Este critério não é aplicado aos artigos convidados, cujo número de páginas sera informado ao autor no momento do convite.
  • Comunicações (Short Communication"): são artigos completos, porém que relatam resultados mais curtos, oportunos, e/ou cuja relevância requer sua rápida publicação. Deverão ter a mesma qualidade dos artigos Originais porém, devido a seu caráter de comunicação preliminar, usualmente são de menor extensão. Este tipo de publicação deve ter no máximo quatro páginas impressas, incluindo todo o artigo, ou seja, tabelas, figuras e referências. O autor deve indicar claramente que se trata de uma comunicação no topo da primeira página do artigo.
  • Artigos de Revisão crítica: revisões críticas sobre uma area específica das técnicas cromatográficas e relacionadas são também consideradas para publicação. Esses artigos devem se limitar a no máximo 10.000 palavras, incluindo as legendas, e até 10 tabelas e figuras somadas. Os artigos de Revisão Crítica deverão antes de sua submissão serem discutidos com um dos co-Editores mais relacionados ao assunto em questão. Artigos não encaminhados desta forma serão antes enviados a um co-Editor da area em que se enquadre para parecer e, somente então, serão enviados aos revisores, podendo atrasar significativamente sua publicação. Devem conter uma contribuição nova a respeito de um assunto de grande interesse atual, discutindo as vantagens e desvantagens do mesmo. O Scientia não publica apenas relato de artigos descritos na literatura, sem uma discussão crítica sobre os mesmos.
  • Artigos de Alta Prioridade: são publicados no primeiro número disponível do periódico, recebendo prioridade maxima de todo o sistema Editorial do periódico. Para justificar sua publicação como alta prioridade, os manuscritos deverão apresentar, de forma resumida, resultados importantes de recentes desenvolvimentos na area de cromatografia e técnicas relacionadas (espectrometria de massas, preparo de amostras, eletroforese capilar, e outros). Não precisam conter resultados experimentais detalhados, sendo limitados a 2.500 palavras e três figuras e/ou tabelas combinadas.

Organização do Artigo para submissão

Todos os artigos, independentemente do tipo, deverão ser digitados utilizando uma fonte Times New Roman, 12, e espaço simples em todo o manuscrito, incluindo tabelas, figuras, legendas, referencias, agradecimentos, etc.

  • Página inicial: Título do trabalho, apresentado de forma objetiva, em Portugûes e Inglês, ou Espanhol e Inglês, dependendo da lingua escolhida para o artigo. Não abreviar nomes, a não ser aqueles amplamente conhecidos da área tais como HPLC, HRGC, CE, MS, SPME e similares. A seguir, indicar o nome dos autores e o endereço. No caso de vários autores, de diferentes instituições, indicar com números no final do nome do autor a instituição à qual pertence. Sugerir um nome resumido para o título do artigo, o qual aparecerá no topo da página da publicação (usualmente referido como "running title").

    A seguir, indicar os dados completos (nome, endereço para correspondencia, e-mail, telefone etc) do autor o qual ficará responsável, junto ao periódico, pelo artigo. Toda troca de correspondencia será efetuada exclusivamente com este autor, incluindo a avaliação das provas do artigo ("galley proofs"). Se o número de abreviações utilizadas no artigo for grande (especialmente no caso de artigos de revisão), é sugerido o uso de uma lista de abreviações.

    Na última linha incluir, em ordem alfabética, até 5 palavras chave (em Português ou Espanhol) e os correspondentes termos em Inglês ("Keywords").
  • Resumo/Abstract: A próxima página (se necessário incluir também a seguinte) deverá conter exclusivamente o Resumo (em Portugês ou Espanhol) e o Abstract (em Inglês). Apesar de não dever constar os títulos das sessões no abstract, o mesmo deve incluir um parágrafo de introdução, descrição resumida da parte experimental, principais resultados encontrados, especialmente os numéricos tais como Limites de Detecção, Limites de Quantificação, valores de precisão e exatidão, etc. Deve conter até 300 palavras e evitar abreviações.
  • Sessões do manuscrito: Além do "abstract"/ resumo, o artigo deverá ser dividido em sessões numeradas (iniciando por 1. Introdução e seguindo na sequencia numérica). Se necessário, cada sessão poderá ser sub-dividida em sub-sessões, também numeradas.
    • 1. Introdução – deve apresentar ao leitor o assunto a ser tratado no artigo, incluindo uma breve varredura dos principais artigos da literatura mais importantes sobre o assunto.
    • 2. Experimental – descrever apenas os equipamentos e materiais mais relevantes para o estudo, incluindo o nome dos fornecedores, e o estado/país do mesmo, se possível. Incluir também uma descrição da metodologia empregada no trabalho e, quando efetuada validação, descrever o protocolo seguido.
    • 3. Resultados e Discussão – devem descrever os principais resultados experimentais obtidos, em especial na forma de tabelas e figuras. Os resultados devem ser discutidos após a referencia aos mesmos no texto (antes de enviar o artigo verifique se todas as tabelas e figuras estão mencionadas no texto). Em casos onde isto venha a favorecer a apresentação dos resultados, os mesmos podem ser todos apresentados em uma mesma sessão com este nome, e a discussão ser efetuada em outra sessão a seguir. Na maioria dos casos esta forma não é a mais didática, mas o autor pode avaliar ambas e decidir sobre a que apresenta melhor resultado para seu trabalho.
    • 4. Conclusões: Se o autor não achar pertinente uma sessão separada para apresentar as principais conclusões do trabalho, estas podem ser incluidas no final da sessão anterior, com um parágrafo tipicamente iniciando com …"Em conclusão…", ou …"Resumindo …". Alternativamente, os principais resultados podem ser resumidos nesta sub-sessão com o título Conclusões (note que as conclusões devem conter apenas os principais resultados do trabalho, e não dados de revisão da literatura, declarações genéricas do tipo …"Os resultados demonstram que a cromatografia líquida é uma técnica de separação importante…(isto é sabido, e não é conclusão do trabalho).
    • Agradecimentos: quando for o caso, os autores podem agradecer a fontes de financiamento do trabalho, pessoas que tenham dado contribuição importante (mas não o suficiente para se tornarem um dos autores), etc. Esta sub-sessão não é numerada, e normalmente aparece imediatamente antes das Referencias.
    • Referencias: as referencias deverão ser relacionadas nesta subsessão, na ordem em que aparecem no texto (a sub-sessão não é numerada).
    • Legenda das Figuras: devem ser descritas após as referencias, e conterem todos os detalhes da legenda de todas as figuras.
  • Referencias: devem ser numeradas no texto, sequenciamente, na ordem emque são mencionadas, utilizando parentesis. Exemplo: … "de acordo com Giddings" (8) …. As referencias devem ser agrupadas no final do texto, sob o título Referencias. O Scientia segue o sistema de Vancouver para as referencias. Detalhes sobre como descrever as referencias são apresentados no final deste documento.
  • Tabelas: As Tabelas, numeradas em sequencia no texto e tendo a legenda sempre na parte superior (exemplo: Tabela 4. Figuras de mérito…), devem ser colocadas após as referencias sob um sub-título não numerado denominado Tabelas. Os nomes das colunas e linhas devem ser mantidos o mais curto possível, sendo as unidades indicadas entre parentesis. Detalhes que os autores queiram chamar a atenção em uma tabela, devem ser indicados através das letras do alfabeto, em sequencia, na forma de exponente (exemplo: coluna capilara). A explicação deve ser incluida em nota de rodapé na referida tabela; ao concluir uma letra, a próxima deverá aparecer na outra linha do rodapé. Qualquer explicação a respeito de detalhes da tabela deverá aparecer no rodapé e não no título da tabela, o qual deve ser mantido conciso e objetivo.
  • Figuras: As Figuras devem ser mencionadas sequencialmente no texto, na ordem em que aparecem, e suas legendas serem agrupadas no final do manuscrito, após as referencias e as tabelas, com o sub-título (não numerado) Legenda das Figuras. As legendas devem ser auto-explicativas e serem listadas apenas nesta parte do texto, e não nas figuras. Ao preparar as figuras, lembrar que as mesmas serão reduzidas para caberem em uma coluna do periódico. Assim, verificar se após redução eventuais os textos ou letras colocados nas Figuras ainda serão legíveis. As Figuras, fotos, gráficos e outras ilustrações devem ser submetidas em arquivos separados, ou seja, cada um em um arquivo devidamente identificado. Em princípio, todas as ilustrações deverão ser branco e preto; ilustrações coloridas de artigos submetidos poderão ser publicadas mediante o pagamento de um valor para cobrir os custos de impressão colorida. O Scientia desencoraja a manipulação de imagens. Quando isto for absolutamente necessário para o entendimento do efeito em discussão, os autores deverão deixar claro na legenda todos os aspectos modificados do original e os instrumentos (software, processo, etc.) utilizados para a mudança. Neste caso os autores deverão reter consigo todos os dados originais, de maneira a fornecerem ao Editor caso sejam solicitados.
  • Fórmulas e Equações: Estruturas químicas e esquemas de reação devem ser preparados na forma de Figuras, e numeradas como tal, inclusive com legenda. As fórmulas e equações químicas, numeradas em algarismos arábicos entre parentesis na margem direita, em sequencia numérica, devem ser colocadas no corpo do texto no local onde devem aparecer.
  • Apêndice: Quando houver necessidade de um maior detalhamento das equações, deduções matemáticas, explicação de modelos e descrições similares, recomendamos o emprego de um apêndice para não prejudicar o entendimento e cadência do texto. O apêndice, quando houver, deverá ser colocado no final do manuscrito, antes das referencias.
  • Material Complementar: Deduções matemáticas longas, tabelas muito extensas, filmes, videos, animações e outros materiais que possam melhorar/ampliar o entendimento do artigo podem ser submetidos na forma de material complementar. O material complementar não será publicado na forma impressa do artigo, porém aparecerá na versão eletrônica disponível no website do Scientia (www.scientiachromatographica.com). Este material não será editado pelo periódico, devendo ser submetido pelos autores na forma final, a qual será ou não aprovado para fazer parte do artigo. O material complementar deverá ser submetido juntamente com o artigo, recebendo o mesmo sistema de revisão por pares. Dependendo das características de um artigo o Editor poderá sugerir que parte dele seja transferida do corpo do artigo para a sessão de material complementar, especialmente quando exceder o número máximo de páginas permitido para aquele tipo de artigo.
  • Símbolos, unidades, abreviações: Os símbolos e abreviações devem ser definidos na primeira vez em que aparecerem no texto; caso o número seja muito grande, podem ser listados no final do texto com um sub-título Símbolos e Abreviaturas. Com o objetivo de uniformizar os símbolos e abreviaturas, o sistema IUPAC de nomenclatura para cromatografia e técnicas relacionaods deve ser seguido o mais próximo possível. O Scientia adota o sitema SI (Sistema Internacional) de unidades. Para melhor compreensão dos leitores, sugerimos restringir o uso de abreviações ao mínimo.
  • Ética: Artigos que contenham descrição de experimentos envolvendo seres humanos devem obter aprovação de uma Comissão de Ética, e que o mesmo conta com o consentimento de todos os participantes no experimento. Envolvendo experimento com animais, deve ser informado o nome do laboratório acreditado ou que possa permissão para realização deste tipo de experimento, assim como o nome do responsável pelos mesmos.
Uma publicação do
Instituto Internacional de Cromatografia
periodico@scientiachromatographica.com
Copyright © 2017 Editora Cubo, All Rights Reserved